ANTIPATIA


(Por Leny Mell)

Um desmaio rápido da vida, um branco, e eu paralisada, meio tonta, ao saber que fulana disse que não gosta de mim. Fulana não me conhece, nunca tivemos contato, por que essa antipatia gratuita em relação a minha pessoa? Ah! Coisa de gente à toa. Você me ilha, estou na sua mira, gravada na sua retina, sou teu alvo, tua inimiga.
Ascendendo o círio, queimando minhas qualidades sem ao menos conhece-las. Vem! Vamos tomar um café, vamos nos conhecer, quem sabe você muda de opinião? Ah! Você não quer? Não!  Desça desse seu pedestal, você não quer? Sai do virtual, antes de dizer que não gosta de mim, viaje dentro de minha alma, faça um estágio, aprenda a me conhecer. Sim, somos feitos de luz e escuridão, somos sim e não, somos ruins e bons. Enfim, somos o que podemos ser. É preciso aprender para depois responder. Conheça a luz, a escuridão, os pontos positivos e negativos. Respire e aprecie. Se caso não gostar, terá o livre arbítrio para prosseguir ou ficar. Lembre-se quem decide quem fica na minha vida sou eu.
Esse mergulho raso em minha vida, sem pedir licença, de bater a cabeça nas pedras, sem saber que essa queda pode ter consequências. Não gosto de estar sentada no banco dos réus, esperando um veredicto. Como montar esse processo a meu favor? Essas suas opiniões pré-fabricadas, arquitetadas sem nenhuma infraestrutura, vão cair por terra, vou cala-las e colocá-las debaixo do meu salto, porque me conheço e isso me faz andar mais segura, e vou ser absolvida. Absolvida? Mas eu não te fiz nada! Uma resposta bem conhecida por muitos... quando Jesus foi agredido por uns guardas e estes ao lhe baterem: Jesus perguntou: --Por que me bates? Nunca te fiz nada. Então lhe faço essa pergunta: Por que não gosta de mim? Nunca te fiz nada.

Postagens mais visitadas