ELAS VIAJAM BEM MAIS QUE NÓS

(Por Osny Alves)
Tudo pronto para viagem! Os rapazes em seus lugares. Malas guardadas, com muita coisa desnecessária nas malas delas, coisa típica de mulher. As deles dois, eram duas malinhas de mão, bem pequenas, somente com o básico. Os dois homens mostrando uma paciência de Jó e olha que Jó em toda sua sabedoria não mandou a mulher dele, uma chata, para falar a verdade, ir as favas! Que era o lugar mais doce em que ela poderia ter ido, porque aguentar uma doença e uma desgraça atrás da outra para administrar tudo isso não é fácil, ainda mais com uma mulher falando o tempo todo na orelha...
   O porta malas estava repleto e não cabia nem mesmo um pensamento, tudo o que elas puderam carregar naquelas gigantescas bolsas estavam ali. Aquela típica impaciência de mulher depois dos quarenta, que falam o que pensam, e que não têm a mínima flexibilidade para ouvir o que precisam saber a respeito do pensamento masculino sobre elas, como se fossem as donas da verdade e as vezes são. Mas em todo caso, já se encontravam na estrada quando começou a ladainha dentro do automóvel que seria o lar deles por no mínimo doze horas de viagem.
- Ah! Sabe o que eu esqueci? Bradou uma delas. O carregador do celular! A outra emendou logo de cara... e eu o celular! Disse a do meio. Ah! Me esqueci da prancha para fazer o cabelo, disse a primeira, seguida da segunda que lamentou por não poder usar a bendita prancha! A terceira não aguentou e veio logo atrás, ai você poderia ter me lembrado deixei boa parte dos presentes no quarto! Mas tudo sou eu é quem tenho que pensar naquela casa!   
Percebi que mulher, para se sentir feliz, ela tem que viajar com outra ou outras mulheres, em tudo há certa cumplicidade e dividem do mesmo pensamento por horas a fio. Percebi que elas e só elas podem falar, se os homens pensarem em sugestionar algo por mais necessário que seja, abrirá precedentes para que falem por mais duas horas no mínimo! Contra ele é claro!

Percebi também que elas se sentem completas podendo ser elas mesmas durante a viagem de passeio, que transformam com facilidade em um mar imenso de reclamações intermináveis, e que se sentem realizadas. Mesmo que para o olhar masculino elas estejam detestando tal viagem. Terminarei agora a minha crônica, já que pela terceira vez consecutiva estão me chamando para tomar café, mesmo sabendo que não tenho esse costume, mas esse é o lado feminino que todo filho e sobrinho já conhece, vai ver que é um preparatório para se dar bem com a mulher que será a sua companheira para a vida toda, ou por alguns momentos como temos visto nos dias de hoje. Já que muitas delas nos adotam como incapazes de cuidarmos de nossa própria vida. Hoje entendo porque Adão comeu o fruto, desencadeando todo esse caos sobre o planeta, Eva deve ter sido a inventora da palavra ladainha, ou falatório e ainda deve ter posto a culpa no pobre do rapaz! Despeço-me agora, pois não aguentarei uma decima vez ser chamado para tomar a porcaria do café.

Postagens mais visitadas