A lucidez dos meus dias terrenos



                                   
                                                      Imagem: http://candychang.com/


O tempo voa, fecho os olhos e em fração de segundos me transporto aos meus 15 anos. Época que talvez pensasse que viver a  vida, seria tarefa fácil de coordenar.

Os 16, 17, 18 ,  ... 39 passaram .

Quando fiz 40, confesso que meus sentimentos ficaram embaralhados, comecei a me preocupar com a velhice ( estética). Uma leve depressão surgiu no ar. Nessa época a frase “Quando você entra no enta não sai mais”, que ouvi ou li em algum lugar teimava em martelar. Puro medo da morte!

Dez anos se passaram, nesse ínterim cuidei da minha essência, comecei a caminhar, pedalar, escrever poemas e  hoje estou aqui tentando escrever  crônicas como marco dos meus cinquenta anos.

Ah! Um detalhe, eu já não penso mais em ultrapassar o enta,  conscientizei que a morte é apenas física, e agora passei a temer o Alzheimer.

E como há poucos dias tomei conhecimento de uma artista chamada  Candy Chang 1 que em 2011 cobriu com tinta de ardósia uma casa abandonada no bairro em que mora em New Orleans e estampou na pintura uma grande frase inacabada “Before I Die"  que qualquer pessoa poderia terminar utilizando um giz e uma inspiração pessoal.

Convido-os a refletirem sobre "Before I Die" (" Antes de morrer eu quero") .

Em tempo o título desta crônica no momento é a minha maior inspiração .


Claudiane Ferreira 

15/08/14

Fonte: http://lounge.obviousmag.org/doze/autor/      
   
 (1) http://candychang.com/  


E como hoje é dia de festa deixo essa música para alegrar.


♪ E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Não serei nem terás sido
Tempo, tempo, tempo, tempo
Ainda assim acredito
Ser possível reunirmos-nos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo, tempo, tempo, tempo♪




Postagens mais visitadas