Sincronicidade



Imagem: Web


Sincronicidade



No mundo virtual, são 7 os amigos que converso in box . Eternizar momentos, nossos hobbies, possuímos almas inquietas... E se me perguntassem quais religiões professam, só saberia dizer que um deles é ateu.

Um desses amigos me perguntou se eu tinha religião.

―Todas - respondi. Umas mais, outras menos, concluí.

― Coisa difícil de entender... Mas vejo que você é do tipo new age, então.

Confesso que não conheço a expressão que você usou.

Te perguntei isso porque me veio uma canção à mente, posso partilhar?

Deve!

Antes de compartilhar a música ainda tenta me explicar, o seguinte:

New age... Nova era.

Senti um arrepio ouvindo a música, por livre e espontânea vontade ouvi uma outra, trocamos nomes de santos que, de uma maneira ou outra, nos identificamos...

De repente ele me manda um outro link  da Kelly Patrícia.

Eu choro ouvindo a melodia e ele me diz:

 Se chorou Claudiane, é porque foi tocada de forma ímpar e providencial no coração. Essa é uma canção que trás uma oração de Sto Agostinho no seu Livro Confissões... Ele viveu por muitos caminhos e outras religiões, procurava a verdade e ela estava dentro dele... É fantástico esse livro.


Como não poderia deixar de ser lá, fui eu pesquisar o tal “New Age- ”. Esse movimento tem como característica uma fusão de ensinos metafísicos de influência oriental, de linhas teológicas de crenças espiritualistas animistas e para científicas, além da integração e simbiose com o meio envolvente, a natureza e até o cosmos.

Uma filosofia de vida que mistura no âmbito religioso fundamentos filosóficos e místicos.

Tipicamente, os  new agers  partilham de algumas (não, necessariamente, de todas) as crenças que foram adotadas de outras filosofias, a fim de completar sua própria ideologia.

Partilho agora algumas que me falam muito, que assino também.

Toda a humanidade - na verdade, toda a vida, tudo no Universo - é espiritual e está ligado entre si. “A mente humana tem vastos poderes (tu crias a tua própria realidade com a tua mente).

 A morte não é o fim. Há vida em diferentes formas e dimensões 
 Não há coincidências, tudo a tua volta tem significado espiritual. As adversidades são lições de vida.

Aprendemos nas relações com as outras pessoas passando, a saber, o que é que precisamos desenvolver em nós próprios e qual força temos que trazer aos outros para também os ajudar.

Pois é leitores, creio que a verdade  se encontra dentro de cada um de nós e nos é revelada de acordo com o nosso grau evolutivo. E que a mais importante das lições  a aprender nessa vida terrena, é o Amor.

E onde existe o amor, existe o respeito, em relação a qualquer tipo de opinião, ou assunto.


 Claudiane Ferreira

 Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nova_Era



Postagens mais visitadas