EM BUSCA DO PRAZER

EM BUSCA DO PRAZER
(Por Maristela Ormond)
Imagem da Web

            Os homens vivem em busca do prazer.
            Quando digo homens, estou me referindo à humanidade, e quando digo prazer, não falo somente de sexo, mas de todo tipo de prazer que o corpo humano possa sentir.
            Sempre buscamos o prazer é claro, mesmo que inconscientemente.
            Desde os tempos mais remotos da história da humanidade o homem procurou o prazer no aquecer do fogo, no saciar a fome, no carinho do sexo oposto e tantas outras coisas que pudessem aquecer seu âmago.
            Mas o que entendemos por prazer? Será que ter prazer é ficar sem fazer nada? Será uma comida gostosa apenas. Será que está relacionado ao lazer? Coincidentemente lazer e prazer fazem uma bela rima... Mas às vezes o lazer dá tanto trabalho! São filas, caminhos difíceis, gasto que muitas vezes não podemos conceber em nosso orçamento, que se tornam um pesar isso sim!
            Entendo prazer como algo agradável, e agradável pode ser até o ato de trabalhar e ter prazer com aquilo que se faz. Na verdade, dizemos que devemos unir o útil ao agradável, mas o bom mesmo é unir o agradável ao agradável porque a inutilidade de um momento qualquer, também pode ser muito prazerosa...
            Já ouviram falar da lenda da Cocanha? A terra dos prazeres, onde o trabalho nunca existiu, o vinho nunca faltou, o clima era agradável e a juventude eterna. Isso é utopia e de utopia também vivemos sim, porém seria chato demais se tudo fosse tão fácil de encontrar e sem nenhuma etapa a ser vencida na vida...
            O prazer é subjetivo, é tão particular que nesse momento sinto prazer em escrever sobre o prazer e prazerosamente coloco letras, palavras e frases em uma folha de papel para que elas possam te dar prazer...
            A busca pelo prazer está lá dentro de nosso cérebro e hoje em dia o homem procura por ele na farmácia, gastando “tubos” de dinheiro, para que a tal da serotonina funcione a todo vapor e cause algo especial dentro de nós. Mas onde será que poderemos realmente encontrar o tal do prazer? Na farmácia? No açougue? Na Padaria? Num avião? Num trem? Realmente, não sei responder... O que sei é que cada um de nós tem sua forma de ver a vida, tem seu jeito de encontrar prazer em coisas que aparentemente podem ser muito simples, ou até muito complexas ao ver de tantas outras pessoas, mas que podem ser muito prazerosas. O que devemos na verdade é buscar esse prazer intensamente, sem nos preocuparmos, para que ele venha “puro” lá de dentro e quando menos esperarmos estaremos sentindo o prazer de viver e conviver num mundo cheio de prazeres.   
           









Postagens mais visitadas