Aprendendo a não criar expectativas

Tenho aprendido, um pouco a cada dia, a não criar expectativas,
a não colocar nas costas dos outros as fantasias criadas pela minha mente.
O processo é lento, mas traz um amadurecimento enorme.

Muitas vezes nos decepcionamos com as pessoas, com suas atitudes, e na verdade somos nós que criamos personagens irreais. A vida não é um conto de fada!

Quantas vezes, esperamos que alguém nos ligue e esta pessoa não liga.
Tantas outras, sentimo-nos decepcionados quando não há reciprocidade com nossos sentimentos. Ficamos ansiosos aguardando por algo que não vai acontecer e daí vem o sofrimento e os falsos conceitos criados pela nossa mente expectadora. Cada um de nós corresponde de um jeito, e aceitar isso reforça os laços que temos uns com os outros.

Fazer uma autoanálise é importante. Pense se você já correspondeu a todas as expectativas criadas em cima de você e também as com relação a si mesmo.
As pessoas não são como gostaríamos que elas fossem. Nem nós mesmos somos como gostaríamos de ser.

Podemos influenciar de alguma forma para que as coisas sejam mais ou menos como esperamos, mas exatamente, não!

Soltar as amarras das nossas expectativas é também encontrar o caminho da liberdade, é deixar a vida fluir naturalmente.

Devemos aprender a agir com o que depende apenas de nós mesmos.
Isso nos pouparia de grandes frustrações.



Joana Tiemann

Postagens mais visitadas