Que tal comemorarmos o Natal de janeiro a janeiro?

                                                               Imagem: Claudiane

Que tal comemorarmos o Natal de janeiro a janeiro?

(Por Claudiane Ferreira)



Em dezembro, a maioria de nós fica mais feliz por nada. Por nada? Você deve estar se perguntando. Pois bem, já explico: os seres humanos neste mês, em especial, parecem mais humanos do que em outros meses. Paira no ar um clima ameno, carregadinho de compreensão, solidariedade...

Entramos em um circulo onde o espaço é ocupado pela alegria e por uma pitada de nostalgia. As memórias afloram, revisitamos cores, aromas, sons, saudades... Isso sem falar que em dezembro as pessoas parecem ficar mais falantes, sorridentes e até mesmo excelentes ouvintes.

Seria a magia do Natal a responsável pela sensibilidade aguçada que paira no ar?
Natal, árvore, ou melhor, pinheiro, enfeites, presentes, pessoas, e claro muito pisca-pisca. Falando em luminosidade, li uma vez na web sobre uma alegoria, cujo autor eu desconheço e por hora compartilho com vocês: “Basta apenas uma das lâmpadas do pisca-pisca queimar para que todas as outras percam sua função”.

Não seria assim também entre a humanidade?

O que cada um de nós pode fazer para que esse clima de amor e solidariedade permaneça durante o restante dos outros meses que seguem? O verdadeiro sentido do Natal para mim é o homem olhar para dentro de si e refletir sobre a importância da vida.

O mais valoroso dos presentes seria estar presente na vida nos doando para tornar esse mundo irreal, um lugarzinho mais harmonioso e igualitário.  


"Dai-me um povo que acredita no amor e vereis a felicidade sobre a terra."

                                                                 Gandhi

Postagens mais visitadas