Entre metas e promessas, vida que segue

Hora de renovar promessas, de fazer um balanço geral do ano que agora finda.

Nada mais frustrante do que chegar ao final de dezembro e perceber que muitos dos nossos sonhos e planos foram adiados. Porém esse sentimento logo tem fim, afinal temos o milagre do ano novo, que em um passe de mágica, devolve para nós a certeza de que ele será diferente.

E por que pensamos assim, se na verdade temos que renovar e avaliar nossas atitudes e conceitos todos os dias?

Usamos o final do ano como uma porta: ao passarmos por ela, tudo mudará.
Não vou negar, no final do ano passado fiz muitas promessas que acabei não cumprindo:
Jurei cortar alguns alimentos da minha dieta, prometi que ia ter mais tempo para mim, que iria viajar mais, mas nem tudo saiu como eu planejei. Ok! Aqui estou novamente e renovo essas mesmas promessas.

Agora faço um balanço dos meus sentimentos e dos sentimentos dos outros em relação a mim, e percebo que 2014 foi um grande ano.
Quanto aprendi? Quanto ensinei? Quanto amor compartilhado? Quantas palavras de conforto foram trocadas?
Vivenciei tantas alegrias. Momentos únicos de felicidade.

Sou movida por sentimentos e penso que é esse o balanço que devemos fazer: O que fizemos para ser melhor com os outros e consigo mesmo. No final das contas é isso que importa.

Deixo aqui um poema meu e votos de que 2015 seja um ano repleto de paz, saúde e amor.

Um brinde amigos
Pelo ano que se vai agora
Um brinde a tudo que vivemos 
Os dias de chuva
Os ensolarados com gosto de amora
Um brinde aos que chegaram por aqui
E nunca mais foram embora
Tim Tim
Para você e para mim
Que aprendemos a compartilhar amizades mundo afora
Erguemos as taças, amigos
2014 esvair-se-á em horas
Esperemos 2015
Tim Tim
Comemora!

Joana Tiemann


Postagens mais visitadas