DE REPENTE TUDO MUDOU... PERCEBI QUE HAVIA ESQUECIDO MEU CELULAR!

(Por Osny Alves)

Esses dias saí de casa, estava me sentindo muito bem, as cores que os raios do sol tocavam iam colorindo tudo ao meu redor, davam vida e a fragrância de tudo se podia sentir numa certa distância. Tudo estava perfeito! Maravilhoso! As pessoas pareciam que tinham vestido a roupa da alegria, que o sol não cansava de mandar, o carro fluía pelas avenidas de São Paulo, como o sangue corre nas veias de nosso corpo.
O corre-corre da cidade grande e seu agito as vezes perturbador, incorporavam ao desfile de moda que se misturava a cada segundo com pessoas de todos os níveis sociais e seus trajes maravilhosos de verão.
De repente, olhei a minha volta e todos falavam ao telefone, uns teclando e andando e conversando, outros simplesmente falando, outros ouvindo música ou sei lá o que era, quando bati no bolso de minha calça e percebi que havia esquecido o meu celular em casa!
De repente tudo mudou! O sol parou de brilhar, o transito congestionou, as horas pararam e uma necessidade incrível começou a se alastrar em minha alma! Um desejo incontrolável começou a me sufocar... Parei o carro e procurei o aparelho como se fosse a última gota de água da terra! E sem êxito algum comecei a enxergar tudo em 50 tons de cinza, tudo estava sem graça, acho que foi um dos dias mais longos de minha vida! De repente, eu era o único ser humano sem celular na face da terra, estava totalmente incomunicável, inacessível, e se acontecesse alguma coisa? Como me encontrariam? Comecei a sentir sintomas de inveja, algo que me era desconhecido até então. Parecia que eu tinha comido a maçã no jardim do Éden... Então vi que o dia se entristeceu, e as cores estavam em preto e branco. Ao chegar em casa ao fim do dia, peguei meu celular e ao tentar liga-lo, percebi que estava com a bateria descarregada, peguei o carregador, conectei o aparelho na tomada e me senti novamente conectado ao mundo.  

Postagens mais visitadas