SÁBIA ETMOLOGIA.

Imagem retirada da web
SÁBIA ETIMOLOGIA
(Por Maristela Ormond)

            Depois de chegar da escola, lugar de trabalho que ocupo diariamente, estava exausta, deprimida e um tanto decepcionada com o resultado que tive após tantos preparativos, pesquisas, atividades que preparei perdendo meu final de semana para poder compartilhar com os alunos.
            Comecei a semana cheia de esperança e boa vontade, imaginando quão grandiosa seria minha aula e o que eu poderia ensinar para que todos pudessem exercer uma magnífica postura perante o mundo que os espera lá fora. Ao final da semana estava exatamente como descrevi no inicio de minha crônica e me pus a pensar.
            Sabiam que os alunos estão certos?
            Escola, na etimologia da palavra, deriva do grego, “scholê” e significa “lazer, descanso, folga, ócio”. Então eles estão certos. O que vão fazer na escola senão buscar lazer? Principalmente aqueles que passam o dia inteiro trabalhando para garantir um salário precisam de um lazer ao final do dia. E os pequenos que carregam seus brinquedos nas mochilas, na ânsia de espaço para brincadeiras, uma vez que não podemos esquecer a questão da verticalização que rouba vários metros quadrados dessas crianças e adolescentes.
            Não preciso dizer aqui que o espaço é realmente usado para todo tipo de lazer, menos para ter o trabalho pesado de pensar, escrever, ler, pois isso é realmente muito desgastante.
            É... Acredito que eu tenha tido a vida inteira uma concepção errada do significado dessa instituição, pois fui ensinada que seria um lugar para aprendizagem e se caso eu não aprendesse algo de bom lá dentro, com certeza seria punida por meus pais que queriam que eu fosse alguém muito importante na vida.
            Aliás, hoje só posso dizer que se não fossem meus pais, não viveria a vida que vivo hoje, buscaria sim ser menos rígida comigo mesma, buscaria me divertir um pouco mais aos finais de semana e seria uma pessoa muito mais importante e interessante para os amigos, a família, porque a importância que possuo na “scholê” está se tornando minimamente desnecessária, porém, necessária demais como substituta de pais, enfermeiras e cuidadores.
            Dia virá em que a pergunta surgirá: O que é professor? Para que serve?





Postagens mais visitadas