O CICLO DA VIDA.




O CICLO DA VIDA
(Por Maristela Ormond)

Imagem da Web

Aprendemos a caminhar, a falar, chorar diante de uma necessidade para chamar atenção de nossos cuidadores, chamar pela mãe toda vez que precisamos de proteção. Tudo isso se aprende quando pequeno e vamos levando até que convenhamos, crescemos e nos sentimos donos de nosso próprio nariz.
A partir daí sentimos a necessidade de sermos nós por nós mesmos, esquecemos até muitas vezes que temos um afago gostoso nos esperando se tudo der errado, um beijo de boa noite, um sorriso de bom dia, temos para onde voltar... E por incrível que pareça só nos lembramos de que temos tudo isso, se realmente perdermos essas referências.
De repente encontramos o amor de nossas vidas, montamos um local aconchegante para vivenciar esse amor e deixamos de lado nossos velhos amores. Claro que não radicalmente, mas as visitas tornam-se cada vez menos frequentes as opiniões que antes nos eram imprescindíveis, já não são mais...
Um dia, descobrimos que nossas referências, nossos pais, estão velhos e são eles agora que necessitam de nosso carinho, nosso afago. Descobrimos que quanto mais passa o tempo, mais nos tornamos adultos e eles crianças.
Descobrimos que seus ouvidos já não são mais os mesmos de antigamente, entendem coisas que não dissemos e se dissemos também não compreendem mais. Descobrimos que seus olhos agora têm uma névoa e que não enxergam como antigamente, confundindo as fisionomias dos próprios filhos, descobrimos que caminham com dificuldade, quando antes nos faziam subir até o teto em seus braços fortes. Descobrimos que suas mãos estão trêmulas e já não seguram mais uma colher para se alimentar e por isso precisam de ajuda para fazê-lo. Descobrimos que voltaram ao tempo da criança que precisa de ajuda para fazer as coisas que fazemos com tanta facilidade porque ainda somos fortes e descobrimos também nesse momento da vida o quanto precisamos deles ainda, que temos vontade de chamar, gritar para que nos acompanhem de mãos dadas a algum lugar, descobrimos que sentimos falta da história que contavam para adormecermos. Descobrimos que precisamos de suas presenças e que já não podemos mais contar com ela.
Descobrimos tarde demais... Tarde demais...
Nossos amores reiniciam o ciclo da vida e esse ciclo pertence a todos os seres humanos, inclusive nós, os poderosos, fortes, irresistíveis, imbatíveis...




           

Postagens mais visitadas