A Menina e a Bengala

E começa o Bingo. Quem canta seus males espanta? Não quem canta atormenta quem esta jogando O ser  que canta ,corre como se fosse o tempo ,Sua voz entra tímpanos adentro como se fossem sinos da matriz: dói, machuca aborrece. Alguém grita Bingo, que bom uma pausa.

Como não poderia deixar de ser: a tia resolve ir ao banheiro pega a bengala, se enrosca no meu braço e vamos nos Mas, o que não poderia imaginar e, que fosse demorar tanto a chegada ao banheiro. A tia foi cumprimentando as as amigas, em cada mesa que passava... chegamos finalmente. Me apoio na bengala que ele me deu para segurar.Agora entra uma menininha, e com olhar espantado me olha de cima para baixo, de baixo para cima e não se conformava e olhava de novo. Aposto que você esta pensando: como uma mulher com salto tão alto pode andar de bengala não é? Respondi mesmo sem a menina perguntar Sobre a bengala da vovó que esta ali... Eu não uso bengala e, nem poderia com o tamanho deste salto. Ela sorriu, como dizendo, ainda bem que explicou essa coisa estranha! E saiu correndo feliz... Então você aprende... Nem tudo que balança, cai. Nem todos que correm, chegam. Nem tudo que você vê, é o que parece ser.

Postagens mais visitadas