“Tititi” No Mundo Cor De Rosa

“Tititi” No Mundo Cor De Rosa

Chega até ser engraçado, quando há muita mulher trabalhando junto. É um tal de “tititi” que o mundo masculino não entende o motivo e nem mesmo a razão, dessa mulherada toda se desentender assim do nada. Nunca é o que ela fala, mas do jeito que se fala! É muito melindre a trançar uma rede de intrigas. Afinal acredito eu que elas gostam mesmo é do “tititi”! Ficam magoadas, e desenvolvem um vírus incrivelmente encrenqueiro, que percorre o sangue delas de um minuto para o outro, eram as melhores amigas, e vão se transformando em desconhecidas, até se tornarem inimigas, a ponto de jogar no ventilador os segredos umas das outras.
Chega ser hilário ao olhar masculino, que olha tudo isso sem realmente acreditar, pois no mundo azul é diferente e as brigas não são homéricas, mas reais, tem que ter um motivo muito forte para desencadear algo muito forte na visão masculina. Mas não é assim do outro lado que digladiam, chegando a vias de fato. Mas como já disse, realmente é engraçado ver que as vezes elas nem sabem porque brigam. Creio que seja pela simples razão de existirem outras no recinto, ou porque gostam mesmo é da guerra, encarnam as amazonas, ou, mulheres vikings, Valquírias e por aí vai.

Não estou aqui generalizando, mas normalmente se dividem em grupos, subgrupos, quartetos, trios, e pares, chegando a se isolarem mesmo estando sozinhas. É um bulliyng diferente que fazem umas com as outras todos os dias, sempre teem uma notícia relâmpago que acabou de chegar. Não se sabe por onde e nem por quem, o que realmente lhes importa é o tal do “tititi” que vai dar. Está no sangue desse universo feminino que insiste em guerrear. Mas ficamos do lado de cá tranquilos e intranquilos, com medo desse mundo cor e rosa, apontar essa coisa pro mundo azul. Embora alguns homens já sintam na pele esse tal de “nhenhenhém”!      

Postagens mais visitadas