NÃO SEJAS COMO AS ACÁCIAS!

   Ao amanhecer sinto-me como as Acácias. Abro as minhas folhas ao sentir a luz solar, talvez porque nasci no mês em que aparecem as suas lindas flores amarelas que se assemelham à imagem do sol.
   Falam que a sua madeira foi utilizada para a construção da Arca da Aliança onde foram guardados as tábuas dos Dez Mandamentos.
   O nome Acácia tem origem no Grego akákios, que quer dizer “ inocência”, “ a que não têm malícia”. É por isso que às vezes sinto-me como as Acácias e sofro com isso…
Sou seguro de mim. Tenho carácter. Ser assim gera imensa confusão em muito ser humano.
Gosto de transmitir paz e estabilidade para quem amo e não só; e nos dias de hoje parece não ter valor qualquer destes sentimentos.
   Afasto de mim qualquer sentimento mau. Procuro espalhar a gentileza e a simpatia pura, bens que acho essencial cultivar no dia a dia. Estou disposto a crescer e a melhorar. No entanto procuro a capacidade de rir de mim e apreciar os bons momentos.
Portanto julgar alguém é errado. É preciso dar as mãos nos bons e nos maus momentos.
Aceitar as diferenças e não nos abstrairmos das nossas opiniões em prol dos outros.
Colocamos imensas vezes a nossa vida nas mãos de outra pessoa e é o fim. Ficamos sem chão, sem mundo, sem vida. Esquecemos que merecemos viver.
“O que poderia ter feito da minha vida! Fui tão burro.” São geralmente os pensamentos que nos ocorrem.
   É realmente importante discutir e depois poder dizer “ Amo-te”.
Mas existe algo realmente em que vale a pena ser Acácia; Somos afortunados quando temos alguém que é bom viver junto. Alguém que faria tudo por nós, que faz caminhadas connosco, cozinha junto, que tem conversas normais num jantar, que faz não querer estar em mais lugar nenhum no mundo se não aquele. As relações não são uma competição. São o dar e receber.
  Amar é ter a habilidade de ser vulnerável na nossa frente, sem mentiras, nem esconder coisas quando nos sentimos inseguros ou deprimidos. É abrir o coração! Que importa que as minhas gargalhadas sejam ridículas ou demasiado altas, se o meu sorriso é maior e o meu rosto se ilumina quando estou com alguém que gosto. Sentir a inspiração que o amor proporciona e a ajuda do outro lado para perseguirmos os sonhos mútuos.
Eu sei que somos prisioneiros das nossas escolhas. Preciso de sentir aquela sensação que nos faz dizer bobagens…sem querer
É por isso que sinto-me como uma Acácia ( Inocente) e não consigo ser doutra forma.
Acredito no amor e as pessoas tem medo do amor verdadeiro por isso oiço tantas vezes:
- Não sejas como as Acácias!
Mas eu não quero desistir das minhas certezas e Acredito no amor!


                                          Nuno Garcia  25/11/2015


Postagens mais visitadas