OS POETAS REALMENTE EXISTEM?

OS POETAS REALMENTE EXISTEM?
Há quem diga que você merece ser amada (o), a vida nos proporciona aquilo que pedimos... e ao pedirmos amor e romantismo, com toques suaves de cavalheirismo, ela simplesmente sorri e lhe entrega em domicílio, como se entrasse pela chaminé e deixasse ao pé de sua lareira tudo o que passou implorando a ela desejoso (a) por receber. E se vier, apenas aceite e viva momentos os quais serão só seus.... O que é o amor se não ações?  Não são os atos físicos que importam? O amor não é algo subjetivo como muitos pensam lá no universo pequenino dos pensamentos de suas almas assombradas pelo fantasma da Solidão... Ele é real nos feitos e realizações diárias! A poesia é simplesmente os suspiros de quem já está apaixonado e solta soluços poéticos para todos os lugares. E quem entende, sabe que essa é a maneira de um poeta amar. Ele não é como os seres mortais que saem dizendo aos canais de comunicação e redes sociais, que estão amando alguém. Os poetas apenas soluçam versos de amores.... Então, se você já conquistou esses desejos, apenas curta esse momento ímpar! Pois a vida cansa de mandar amantes que o século passado, tem tentado tragar os poucos gatos pingados que sobraram com todas as ferramentas do cavalheirismo!  Deixando aqui somente os Don Juan, canalhas de plantão, a fim de dividir e conquistar, dividir famílias e fisgar mulheres carentes, fáceis de iludir com seus truques de mágicas de puro ilusionismo. Daqui um tempo a vida lhes mandarão apenas a solidão para que lhe faça companhia, e perceberá que a vida passou e com ela os cavalheiros do amor e os guerreiros da caneta à pena, aqueles poucos poetas que ainda sobrevivem de poucos leitores que resistem ao novo século, o século da escuridão. Já não existem mais leitores como antigamente e nem amantes como outrora, apenas um amor passageiro e fútil, se é que podemos chama-lo assim (amor). Hoje o ficar engoliu o amor, do mesmo modo como o século XX engoliu os amantes à moda antiga. Se você conhece algum, que esteja livre, peça esse de presente, o seu presente e você o receberá. Afinal, Poeta ou Poetisa, cavalheiro ou uma dama, já fazem parte dos contos da carochinha. Todos sabem que existem, mas ninguém os vê. Então se souber de algum (a), agarre o seu ou a sua, pois esse feito é como trevo de quatro folhas, difícil de encontrar, mas que dão realmente sorte no amor e na vida.

Osny Alves  

Postagens mais visitadas